Os astrónomos/astrofísicos

MÁRIO JOÃO MONTEIRO

Nascido em Moçambique (Manica), vim estudar do 1º ao 12º ano, em Chaves. Comecei por ser um fã da Geometria Descritiva, que quase me levou a uma carreira de arquiteto. Contudo, a atração pela Matemática e pela Física – estimulada pelo meu vício em ver e ler ficção científica – acabou por ser mais forte. Escolhi assim uma licenciatura em Física/Matemática Aplicada no Porto, que me abriu a porta para fazer um mestrado e um doutoramento em Astrofísica no Queen Mary University of London. Dou aulas e faço investigação na Universidade do Porto, divertindo-me com o estudo teórico de como as estrelas funcionam e como podemos

SÉRGIO SOUSA

Estudei Física e Matemática Aplicada na Universidade do Porto. Na mesma universidade fiz o mestrado e doutoramento em Astronomia. Quando era pequeno gostava de consolas e de histórias de ficção científica. Hoje sou astrofísico no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço e trabalho na descoberta e caraterização de novos planetas fora do nosso sistema solar. No meu tempo livre, ainda gosto de jogar no computador.

JOÃO FARIA

Nasci em Santarém, mas cedo me mudei para a capital, onde completei a Licenciatura em Física na Universidade de Lisboa. O objectivo de estudar astronomia levou-me até ao Porto. Depois de um mestrado e um doutoramento em Astronomia, sou agora investigador no IA. Trabalho na busca de exoplanetas e no estudo das suas estrelas. Detetar estes objectos distantes nem sempre é fácil, e muitas vezes são as contaminações causadas pelas próprias estrelas que nos dificultam o trabalho. Para ultrapassar estas dificuldades, especializei-me na correção dos sinais causados pela atividade estelar. Isto é feito com dados obtidos por alguns dos maiores telescópios do mundo, no Observatório Europeu do Sul (ESO), e equipados com espéctrografos topo de gama, como o ESPRESSO. Quem sabe não serão estes os instrumentos que nos ajudarão a descobrir uma segunda Terra.

ANDRESSA FERREIRA

Sou brasileira do interior de São Paulo, e quando criança procurava ovnis no céu noturno. Era surpreendente a hipótese de que nosso planeta poderia ser visitado por seres extraterrestres. Infelizmente a procura, até hoje, não resultou (e não foi por falta de procurar). Encantada com a área da Astronomia e pensando em ser astrónoma, primeiro fiz a licenciatura em Física, depois o mestrado em Astronomia e agora em Portugal faço o doutoramento em Astronomia. Aprendi que os métodos de pesquisa por extraterrestres vão muito além de apenas olhar para o céu. Vão desde estudar estrelas e seus planetas, entre tantas outras coisas surpreendentes. Esperamos um dia não muito distante descobrir um planeta habitável e quem sabe seres inteligentes como nós.

SÓLENE ULMER-MOLL

Sou estudante de doutoramento em astronomia na Universidade do Porto. Estudava engenharia na França mas a minha vida mudou quando fui fazer um estagio num observatório na África do Sul. Descobri o céu puro e cheio de estrelas do hemisfério Sul e o poder dos telescópios para descobrir novos planetas. Hoje estudo o impacto da atmosfera terrestre nas observações dos exoplanetas. Também gosto muito de línguas: falo inglês e português (para além do francês).